quarta-feira, 27 de junho de 2018

42 anos AMHPR

Quarenta e dois anos... Faz pensar em idade adulta. Aciona lembranças. De rostos, fatos, histórias que construíram a vida de nossa associação. A figura do Dr Javier Salvador Gamarra, que hoje também comemoraria seu aniversário, sem dúvida um ícone dessas lembranças e merecedor do nosso imenso tributo de gratidão.
Estaremos adultos? Nas nossas opções e posturas perante o universo de entendimento da nossa posição no trabalho pela saúde?
Estarmos irmanados e questionando nosso permanente crescimento pessoal e como grupo é o caminho para que continuemos a carregar com seriedade a bandeira da homeopatia. Estaremos assim homenageando a todos aqueles que a ergueram desde os primórdios dessa trajetória no nosso estado.  Continuando de forma comprometida e compromissada na busca pela maturidade que nos permita permear a nossa prática homeopática com aquilo que ela precisa para se fortalecer como especialidade: consistência nos resultados e o cuidado para com sua inserção no lugar correto nos cuidados da saúde da população.
Nossa profunda gratidão a todos que fizeram nascer e crescer a Associação Médica Homeopática do Paraná. A eles, em especial ao Dr Gamarra, profunda reverência e respeito.
A nossa homenagem :  a determinação  de continuar com o seu trabalho em prol da dignificação da Medicina Homeopática.

DIRETORIA AMHPR

segunda-feira, 19 de março de 2018

Venha participar !





Caro Associado

        INTEGRAÇÃO é a palavra que representa, desde o início, o objetivo central da atual diretoria da AMHPR, Gestão 2017-2020.
   E a nossa primeira atividade científica, que acontecerá no dia 28/03, ilustra essa proposta e opção de trabalho.
      Reuniremos para uma roda de conversas colegas que estiveram em fevereiro na “The Other Song”, Academia de estudos avançados em Homeopatia, coordenada pelo Dr Rajan Sankaran, que esteve em Curitiba em outubro de 2017 em seminário que reuniu cerca de 300 homeopatas de todo o Brasil.   Este número representa bem o interesse que desperta o trabalho desse mestre, autor de vários livros e um dos ícones das chamadas abordagens contemporâneas da Homeopatia.
          Em conversas preliminares na preparação dessa atividade, ouvimos dos colegas que dela farão parte, a importância que o método desenvolvido pela escola indiana dá exatamente a isso: A integração das bases tradicionais da medicina homeopática com os conhecimentos desenvolvidos pelos pesquisadores contemporâneos.
           E, mais uma vez, a integração se reflete no fato de nosso colega Dr. Carlos Eduardo Leitão, que tem partilhado com a comunidade homeopática brasileira sua dedicação ao estudo desenvolvido pela escola do Dr Sankaran, ter sido oficialmente reconhecido pela “The Other Song” como seu representante oficial no Brasil. Ele falará das perspectivas que foram e podem ser abertas com isso.
        O futuro da homeopatia depende da integração. Entre o tradicional e o contemporâneo. Entre os experientes e os iniciantes. Entre ideias diferentes que encontrem um ponto de convergência em prol da sustentação do conhecimento e da prática homeopática. Isso só se consegue com trocas, com encontros. Com conversas.
Convidamos você para essa roda. Convidamos você a se   integrar a um movimento de renovação da alegria de se praticar uma medicina que prioriza o estar e ser presente nos encontros!

Dia: 28 de março às 19 hs.
Local: Rua Cândido Xavier, 631 sala 30- Curitiba Pr
INSCRIÇÕES GRATUITAS PELO E-MAILamhpr@amhpr.org.br  ou  WhatsApp (41 - 991.225.036)
  





segunda-feira, 12 de março de 2018

Autores Contemporâneos no 34º CBH - Palestrante Ruy Madsen



Conheça um pouco de um dos palestrantes do 34ºCongresso Brasileiro de Homeopatia - 10 a 13 de outubro em Curitiba. Dr. Ruy Madsen Barbosa Neto, médico homeopata com Título de Especialista pela AMHB. Graduação em Medicina e residência médica em Pediatria pela UNICAMP. Fundador e coordenador da Liga Acadêmica de Homeopatia da UNICAMP. Professor membro do World Institute of Sensation Homeopathy. Autor do livro “Bases da Homeopatia” (ed. Appris)

Confirmada presença do médico indiano Dr Farokh Master



O Dr. Farokh Master, médico e professor homeopata indiano, é autor de mais de 60 livros na área homeopática. Sua experiência clínica e didática abrange a clínica médica, a cardiologia, neurologia, doenças do rim etc. Nos últimos 30 anos, ele vem se dedicando ao tratamento do câncer, inclusive acompanhando pacientes em três hospitais indianos. Possui mestrado no campo da oncologia e homeopatia. O Dr. Farokh Master profere palestras em diversos países, como Inglaterra, Brasil, Argentina, França, México, Rússia, EUA, Dinamarca, Bélgica e muitos outros, sempre muito aplaudido. Além de seu vasto conhecimento e prática clínica, é conhecido também por seu caráter humano. A comissão científica do CBH vem mantendo contato com o mestre, no sentido dele trazer ao evento informações clínicas e científicas de relevância e que atendam as nossas necessidades para a realização de um Congresso do mais alto nível técnico e científico. Para fazer inscrição do congresso acesse www.34congressodehomeopatia.com.br

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Congresso

Canal de Notícias do congresso. Presidente Dr Jorge Ricardo dos Santos fala da confirmação da vinda ao congresso do médico indiano Farokh Master e também da participação dos alunos da especialização em homeopatia . Para saber mais acesse www.34congressodehomeopatia.com.br

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

COMUNICADO AMHB

Febre Amarela – Comunicado Importante

Como frequentemente acontece quando são divulgadas notícias a respeito de alguma doença infectocontagiosa de repercussão nacional, veiculam por meio das redes sociais fórmulas homeopáticas supostamente tanto preventivas como para tratamento dessas doenças, como agora acontece com FEBRE AMARELA.
Reiteramos que essas formulações não contam com o apoio oficial da Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB). A utilização sistemática de medicamentos homeopáticos, conforme vem sendo divulgadas amplamente e que não foram testados cientificamente, é incompatível com a boa prática homeopática. Além disso, essas postagens incitam a automedicação, atitude reprovável e que pode colocar em risco a saúde da população.
A AMHB está de acordo com as normas do Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Ministério da Saúde quanto à prevenção e manejo dessas enfermidades.
O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A doença não é passada de pessoa para pessoa. A vacina atualmente é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença, porém destacamos que os medicamentos homeopáticos podem ser de grande utilidade no controle dos sintomas que acompanham estas doenças.
Caso existam sintomas febris de início súbito, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, e no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza, procure um médico homeopata, que poderá diagnosticar a enfermidade e ajudá-lo com a medicação mais adequada para o seu caso.
Somente um médico é capaz de diagnosticar e tratar corretamente a febre amarela.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Dossiê sobre evidências científicas desmitifica a homeopatia

Dossiê sobre evidências científicas desmitifica a homeopatia

Especialista da USP defende o tratamento bissecular e explica o que o difere dos medicamentos tradicionais

A Câmara Técnica de Homeopatia do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo lançou o Dossiê Especial Evidências Científicas em Homeopatia, com o objetivo de desmitificar a ideia de que não existem evidências científicas nessa área de atuação. A homeopatia é um assunto que ainda gera muita discussão e polêmica na área da saúde.
Segundo o professor da disciplina de Homeopatia da Faculdade de Medicina da USP,  Marcus Zulian Teixeira, o dossiê comprova que o medicamento não se trata de placebo. Ele esclarece que a dificuldade de reconhecer a homeopatia como uma ciência existe porque, em muitas faculdades de medicina do Brasil, não existe nenhuma aula sobre o assunto, mesmo sendo uma prática clínica bissecular e reconhecida como especialidade médica desde 1980 no país.
O professor diz que, diferentemente do medicamento tradicional, a homeopatia não cura a doença, e sim estimula o organismo a reagir, fazendo com que o corpo do próprio paciente cure a patologia. Marcus Teixeira também explica que os medicamentos tradicionais (bioquímicos) são feitos com base no perfil médio da população, por isso podem não ser eficazes em determinadas pessoas; já a homeopatia estuda o perfil individual do paciente. 

domingo, 19 de novembro de 2017

Reunião Comissão Científica do Congresso





Comissão Científica do 34º Congresso Brasileiro de Homeopatia reunida em Curitiba neste domingo. Aguardem novidades - www.34congressodehomeopatia.com.br .
Jorge Ricardo dos Santos (PR) ,presidente Congresso 
Angela Lanner – RGS – (Coordenadora)
Ariovaldo Ribeiro Filho – SP
Henrique Meister – PR
Paloma Meireles Escouto – SC
Patricia Biselli - PR
Renata Tomazzoni – SC

42 anos AMHPR

Quarenta e dois anos... Faz pensar em idade adulta. Aciona lembranças. De rostos, fatos, histórias que construíram a vida de nossa associa...